segunda-feira, 30 de março de 2009

sábado, 21 de março de 2009

Morre a Primeira-Dama do Gabão

Edith Bongo Edith Lucie Bongo, médica pediatra, filha mais velha do Presidente congolês, Denis Sassou Nguesso, morreu sábado em Marrocos aos 45 anos de idade, depois de vários meses de hospitalização na Clínica Real do Hospital Militar Mohammed V de Rabat.

Uma verdadeira operação de guerra foi montada para a chegada do corpo para o velório em Libreville.  E, como eu moro em frente ao aeroporto, cuja entrada particular do presidente fica exatamente ao lado, a frente do prédio ficou um caos!

DSC05386

Desde às 8 da manhã do dia 18 uma banda tocava na pista do aeroporto, cujas operações foram reduzidas.  Em frente um grande número de pessoas, vestindo camisetas com sua foto a aguardavam ao som de músicas da cultura local.  A cada chegada de chefe de estado – e eles foram muitos – o trânsito parava e tudo era bloqueado.  Neste dia não me atrevi a sair de casa.  As operações militares estavam em toda a cidade e diversas vias (as principais) bloqueadas, o que deixou o trânsito insuportável.

Finalmente, pouco antes das 16 horas chega o primeiro 747, vindo dos Estados Unidos, o qual trazia o carro fúnebre que transportaria o corpo até o palácio presidencial e a equipe que cuidaria do cerimonial.  Logo em seguida foi a vez de mais um 747 aterrissar com o corpo da primeira-dama.

Havia uma atmosfera muito tensa, pois devido às manifestações violentas dos congoleses contra a embaixada do Gabão no Congo, a expectativa de uma insurreição foi anunciada por uma organização internacional para os ligados a instituições americanas no país.

Presidente1Após um dia de velório, que deixou muita gente importante horas  numa fila nos jardins do palácio, o corpo seguiu para Brazzaville no Congo, onde ela foi velada mais uma vez e depois transferida para Edu, sua aldeia natal, onde está o cemitério da família Nguesso.

Mais uma operação de guerra foi montada.  Nas fotos a seguir dá para ter uma noção de como ficou minha paisagem.

DSC05361   DSC05368  DSC05373 DSC05384

Ela não vinha no país desde outubro de 2006.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sexta-feira 13 para o lamatin

Eu já tinha conhecimento de que existiam peixes-bois na África.  Quando estive em Nyonié soube, pela primeira vez, de sua existência em águas gabonesas.

image 

Infelizmente descobri que realmente era verdade de uma forma muito triste.  Esta manhã, quando estava a levar Nandinho para a escola, notei que havia um enorme “peixe” na areia da praia.  Quando voltei para buscá-lo parei o carro e constatei tratar-se de um enorme peixe-boi, que aqui tem o nome de lamatin.

Aqui, como no Brasil, trata-se de uma espécie “protegida” e em risco de extinção.